0
Shares
Pinterest Google+

O processo de é inerente tanto aos seres humanos quanto aos animais, que são verdadeiros membros da família. E para cuidar bem dos bichanos nessa da vida, é preciso disponibilizar uma diferenciada, com especiais. A alerta que uma nutrição excelente, adequada a cada faixa etária, pode oferecer à saúde dos gatos, proporcionando a tão esperada longevidade.

Segundo a Associação Americana de Clínicos Especialistas em Felinos, os cuidados preventivos com a saúde do gato idoso devem ser realizados dos 7 aos 11 anos de idade. A partir de 12, as medidas devem ser intensificadas, pois o gato já é considerado geriátrico.

“O envelhecimento é caracterizado por uma diminuição na capacidade de funcionamento dos diversos órgãos e sistemas do organismo. Estas alterações funcionais, por sua vez, podem levar a doenças que comprometem a saúde e qualidade de vida dos bichanos. Sabe-se, no entanto, que alguns destes processos podem ser retardados ou minimizados por meio de cuidados preventivos e, neste contexto, uma nutrição específica assume um papel central”, explica a médica veterinária da PremieR pet, Keila Regina de Godoy.

A vida urbana mudou o hábito e até o estilo de vida de muitos destes animais de estimação. Se antigamente eles eram criados soltos, expostos a uma série de perigos que comprometiam sua longevidade, hoje a maioria vive dentro de casa, são castrados e recebem muito mais cuidados com a saúde. Soma-se a isso o avanço na medicina felina e o que se vê é um aumento significativo na expectativa de vida dos gatos, que em média é de 15 anos.

“Os cuidados com os gatos idosos e geriátricos envolvem atenção especial a diversos aspectos aos quais estes se tornam mais vulneráveis e sobre os quais a nutrição interfere diretamente: manutenção do peso e da proporção entre gordura e musculatura corporal, prevenção de cálculos urinários, prevenção da insuficiência renal, prevenção de doenças degenerativas (como neoplasias e problemas nas articulações), problemas com dentes e gengiva, constipação, pele mais ressecada, pelos opacos e quebradiços, bolas de pelos e redução do apetite”, detalha a veterinária.

A profissional esclarece ainda que oferecer uma nutrição especial é um cuidado essencial com a saúde e constitui um passo muito importante para a qualidade de vida e longevidade do pequeno felino.

Fonte: Accesso
Anterior

Tratado como 'filho', animal de estimação vive mais

Próxima

O gato como ele é