0
Shares
Pinterest Google+

O mês de julho para a maioria das pessoas é sinônimo de , e curtição. Mas para quem possui um pet, nem sempre esta época é tranquila. Para os donos de pet que pretendem há sempre um dilema: com quem deixar seu pet ou como com seu animal? Ambas as opções requerem cuidados específicos. A veterinária e gerente de desenvolvimento técnico pet do Grupo Guabi, Karina Venturelli, dá para os proprietários de como agir com os animais, seja qual for a escolha do dono.

Quem decide levar o animal deve ficar atento a alguns cuidados antes de pegar a estrada. É necessário consultar um médico veterinário e checar o cartão de ; ; de pulgas e carrapatos; verificar possíveis doenças endêmicas no local de destino, como a dirofilariose (conhecida popularmente por verme do coração) – muito comum em regiões litorâneas.

Com todos os itens acima observados, é hora de transportar o pet. Em viagens de carros não é recomendado deixar o animal solto. Esta medida evita multas e acidentes. A locomoção correta é realizada por caixas de transporte apropriadas com espaços suficientes.

Em voos é prudente consultar as companhias sobre normas, valores, documentações necessárias e reservas. Alguns permitem a viagem do animal junto com o passageiro na própria cabine do avião, outros apenas no compartimento de bagagens. As empresas aéreas exigem carteira de vacinação em dia e atestado sanitário – que deve ser emitido pelo médico veterinário.

Atenção aos locais onde o animal for visitar ou se hospedar – Caso o proprietário do animal decida levá-lo à praia, é imprescindível que tenha maior atenção em relação à água-viva para evitar possíveis queimaduras. Caso isto ocorra é necessário o acompanhamento de um profissional da área para avaliar a gravidade da lesão.

Em ambientes rurais (como chácaras e fazendas) é importante tomar cuidados com picadas de insetos e animais peçonhentos. Caso haja qualquer incidente é indicado levar o animal imediatamente ao veterinário mais próximo. Locais com grande incidência solar exigem o uso de protetor solar no focinho para evitar queimaduras, principalmente, em cães de pele clara.

Em situações que os bichos de estimação são deixados sozinhos na residência, o ideal é designar uma pessoa de confiança (do dono e pet) para manter a rotina da alimentação, fornecendo água fresca e comida. Com todos estes cuidados, donos e animais poderão aproveitar melhor as férias.

Cuidado com a alimentação – O principal ponto a ser observado em qualquer tipo de viagem é com a alimentação, que não deve ser alterada. O estresse do animal, a mudança de rotina e ambiente são fatores que podem ocasionar diarreia no animal. É importante também evitar o fornecimento de “agrados” e petiscos, que podem resultar em uma intoxicação. O oferecimento do alimento deve ser evitado em trajetos de até oito horas para evitar náuseas e vômitos no percurso. Nas paradas mais longas, deve-se oferecer apenas água em pequenas quantidades e aguardar trinta minutos antes de continuar a viagem; uma pequena caminhada também é interessante para que o animal se exercite e faça suas necessidades fisiológicas.

Saiba o que fazer com seu animal de estimação nas férias foi modificado pela última vez: abril 7th, 2016 por Alexandre Domingues
Anterior

Gato pode comer ovo?

Próxima

Saiba como escolher um "hotel" para deixar seu pet

  • Marcelo

    Muuito bom essa deixa.
    Abraço